No começo de 2014, eu comecei a estudar alguns cursos de empreendedorismo pela internet e um amigo me indicou um ótimo curso, mas ai tive um grande problema e fiquei até com vergonha e me senti constrangido perante esse meu amigo, pois curso que meu amigo indicou, era tudo que eu precisava, mas era em inglês e eu não entendia nadinha de nada que professor estava falando. Passei na primeira fase da UFES, e na segunda fui confiante, pois havia estudado todas as específicas a fundo, inclusive muito bem assessorado pelos exercícios do Projeto Medicina, aquelas listas me deixavam de cabelo em pé e muito desesperado, mas percebi que nível de dificuldade era maior que muitas provas e que ao fazer os vestibulares eu tinha mais desenvoltura por as questões estarem em um nível mediano.como estudar sozinho wikihow

Li tudo e compreendi que por aqui os cursos, que no Brasil chamamos de matérias, são escolhidos pelo aluno, também você é quem escolhe quais os horários com base em uma lista de disponibilidades no sistema interno e constrói sua grade, ninguém interfere nisso, você é quem define ritmo dos seus estudos e quantos cursos (máterias) vai estudar por semestre.

Então, quanto aos cursinhos pré-vestibulares, eu tenho um pouco de receio de entrar em algum deles porque geralmente são voltados para Ensino Médio, e olha, meu ensino está tão defasado que, ao estudar recentemente para um concurso de nível fundamental, descobri que não sei coisas como frações, ou classes gramaticais (e olha que amo Língua Portuguesa!), ou seja, meu aprendizado está super fragmentado.

Porque se vocês seguirem essas dicas estudando em casa, alinhando todos os eixos” (Saúde, Estudo, Amigos, Lazer, Motivação) vocês terão uma espécie de estrela completa e equilibrada”, imagine que as pontas da estrela fossem cada um desses itens, qualquer um que você não trabalhasse por igual, a estrela teria deformações, logo, você não iria bem nas provas.

Fiz curso de Letras, porque não tinha uma estrutura material e emocional para bancar um curso de engenharia e tudo fica muito complicado quando se vem duma família muito pobre material e intelectualmente, desestruturada, sem perspectiva,com cultura de violência doméstica, e que nunca olhou para a educaçao como algo que pode quebrar esse ciclo vicioso da pobreza e mudar para melhor rumo duma pessoa.

Além dos materiais didáticos oferecidos na plataforma – que são divididos por disciplina, faculdades e Enem – Sousa e mais outros dois parceiros criaram serviços e ferramentas que buscam, principalmente, dar apoio motivacional aos estudantes, como espaço Depoimentos, no qual os aprovados contam suas histórias de como conseguiram se sair bem nos vestibulares, e Pergunte à dra.como estudar sozinho para concurso